Semana John Green: Dia 2 - O Livro

   Vamos continuar nossa jornada no mundo de O Teorema Katherine!
   Ontem eu dei uma introdução sobre o livro (aqui), falei sobre o enredo principal, minha opinião e tudo. Hoje vamos explorar um pouco os sobre os detalhes do livro.

Personagens

   Colin Singleton é um garoto prodígio no qual muitos consideram como gênio, mas que ele discorda totalmente, pois "prodígios conseguem aprender rapidamente o que outras pessoas inventaram; gênios descobrem o que ninguém descobriu. Prodígios aprendem; gênios realizam. A maioria das crianças prodígio nunca se torna um gênio na idade adulta. Colin tinha quase certeza de que fazia parte dessa maioria desafortunada."
   Ele fala fluentemente 11 línguas, tem um cabelo afro-judaico e mania de criar anagramas de qualquer coisa - o que foi até um grande desafio para a tradutora, que teve que rebolar para adaptar os anagramas da melhor forma possível ao nosso idioma. Sua maior ambição é ser alguém importante, deixar uma marca no mundo (alguém notou uma semelhança com Augustus Waters aqui?) e, principalmente, ser importante para Katherine XIX.
   "Qual o sentido de estar vivo se você nem ao menos tenta fazer algo extraordinário? Que estranho acreditar que um Deus lhe deu a vida e, ao mesmo tempo, achar que a vida não espera de você mais do que ficar vendo TV."
  Desde que se lembra de ter algum relacionamento afetivo com alguém, sempre namorou garotas chamadas Katherine. "Não Katies, nem Kats, nem Kitties, nem Cathys, nem Rynns, nem Trinas, nem Kays, nem Kates, nem - Deus o livre - Catherines. K-A-T-H-E-R-I-N-E. Já teve dezenove namoradas. Todas chamadas Katherine. E todas elas - cada uma, individualmente falando - terminaram com ele." Mas K-19 deixou sua marca. Ela foi a primeira a deixá-lo com um pedaço faltando quando o relacionamento dos dois dois chegou ao fim.
Mensagem de K-19 no anuário de Colin. 
   O garoto começa a entrar em decadência quando percebe que seu problema não é "não ser um gênio" ou "não ter o amor de Katherine XIX". "O fato é que, na cabeça de Colin, as duas coisas estavam relacionadas. [...] Colin Singleton, célebre menino prodígio, célebre veterano nos conflitos Katherínicos, célebre nerd e sitzpinkler (mais sobre isso mais tarde), não era importante para Katherine XIX, e não era importante para o mundo. De repente, ele não era mais o namorado de ninguém nem o gênio de ninguém." Agora tudo o que o garoto queria fazer era ficar deitado de barriga para cima com as pernas esparramadas no carpete a lembrar de sua amada -  sua última Katherine, a que mais amou e a que foi embora e levou um pedaço enorme dele, no qual sentiria falta todos os dias.
  "Ele começou  a criar anagramas de "para sempre sua" até que achou um que lhe agradou: se um pesar para. Então ficou deitado ali imaginando se o seu pesar pararia, e repetiu mentalmente a já decorada mensagem, e quis cair no choro, mas em vez disso sentiu apenas uma dor no plexo solar. Chorar é algo a mais: é você mais as lágrimas. Mas o sentimento que Colin carregava era um macabro choro ao contrário. Era você menos alguma coisa. Ele ficou pensando naquela expressão - para sempre - e sentiu uma queimação logo abaixo da caixa torácica. Doía como a pior surra que já tomara. E ele já havia tomado muitas."
  Colin agora só via uma alternativa para tornar-se importante: criar um teorema que mostraria a duração de um relacionamento e quem seria o Terminante.
  Cansado de o ver assim, seu amigo, Hassan, dá uma ideia: uma viagem de carro! Sem destino, sem prazos, sem Katherines. E eles vão. Pegam o Rabecão de Satã (carro do Colin) e se mandam para onde a estrada os levar. 
   Hassan Harbish é filho de árabes, islamita sunita ("Ele não é terrorista!") e o ser mais hilariamente irônico que eu tive a oportunidade de ler. Suas ironias não são acompanhadas com a pretensão maldosa que se vê na maioria dos personagens, mas é, na verdade, uma maneira divertida de expressão que o torna tão especial.
   Apesar de ter sido aceito na faculdade, ele preferiu não se matricular em nenhuma matéria e Colin pega muito no seu pé por esse motivo. Ele é fã da juíza Judy e Jornada nas Estrelas (). Costuma falar frequentemente expressões em árabe e alemão e denotar o quanto é legal ser gordinho. 
   “Nós, gordinhos, temos um laço afetivo, cara. Somos tipo uma Sociedade Secreta. Temos vários lances que nem passam na cabeça de vocês. Apertos de mão, danças especiais para gordos, umas cavernas fugging secretas no centro da Terra para onde descemos no meio da noite, quando todos os magros estão dormindo, para comer bolo, frango assado e altas paradas.”
   Hass, assim como eu, respira gordice. Com base nisso fiz um vídeo ilustrando a Sociedade Secreta dos Gordinhos com meus amigos para você sentir um pouco do clima de OTK. Por favor, ignore a má produção. We just did for fun!


   O "cigarro" (de papel) na boca foi apenas para nunca esquecer de Augustus Waters. Um agradecimento ao nossos fornecedores de galeto, Nutella injetável e à minha mãe que fez sua aparição para alegrar o dia! \o/
  Lá no Who's Thanny está rolando uma promoção para você fazer (a) uma história ambientada na caverna secreta da Sociedade Secreta dos Gordinhos e/ou (b) criar um vídeo com danças especiais para gordinhos e apertos de mãos secretos. Se esse vídeo lhe inspirou, RUN! 
   Anyway...




  Enquanto viajavam, Colin atentou para uma placa que dizia "Visite o Túmulo do Arquiduque Francisco Ferdinando - O Cadáver que Deflagrou a Primeira Guerra Mundial". Como estamos falando de um garoto prodígio com uma incansável sede de informações, podemos concluir que essa foi a parada dos rapazes. O túmulo ficava na cidade de Gutshot e a guia era a jovem Lindsey. 
   Linsey Lee Wells é filha de Hollis, dona da fábrica que alimenta Gutshot economicamente. É fluente em alemão, lê a revista Celebrity Living e é namorada de um Colin da cidade (apelidado pelos rapazes de OOC - o outro Colin). É uma personagem que vai se tornando gradativamente interessante, pois, ao contrário dos outros, a essência dela é mostrada com reservas e bem aos poucos. Na verdade, é uma tremenda fraude - ela própria diz isso. Teve um passado emo-punk-gótico e alguns segredos dos quais não se orgulha. 
   "Ela possui o tipo de sorriso largo e matreiro que não lhe deixa opção senão acreditar - só dava vontade de fazê-la feliz para poder continuar vendo aquele sorriso. [...] Aquele sorriso seria capaz de pôr fim a guerras e curar o câncer."
  Juntos, Hassan, Colin e Lindsey vivem um pouco do que a vida lhes reserva naquela pequena cidade do Tenessee e o garoto prodígio, que agora tem a mente muito mais livre, se emprenha na criação do teorema. 


Curiosidades dos Personagens


  • Collin não sabe sussurrar.
- Qual a superfície total, em quilômetros quadrados, do estado do Kansas? - Hassan sussurrou.
- Humm, uns 211.800. Por quê?
- Nada. É que eu acho interessante o fato de você saber isso mas não conseguir encontrar um jeito de falar sem usar as cordas vocais.
  • Colin, aos 10 anos, criou uma frase de 99 palavras na qual a primeira letra de cada uma correspondia ao dígito de pi equivalente (a=1, b=2 etc; j=0). ~aliás, se você conseguir fazer o mesmo, pode ganhar um kit de O Teorema Katherine, look
  • A mãe de Lindsey tem uma mansão totalmente cor-de-rosa, onde a cachorra, Princesa, tem o próprio quarto. 
  • Lindsey mantem com sua mãe um cofrinho onde depositam 25 centavos toda vez que falam palavrão. 
  • Hassan e Colin falam a palavra "Badalhoca" como código para quando um está indo longe demais e assim encerrar o assunto. 
  • Colin ganhou uma competição de crianças prodígio chamada KranialKidz.
  • Para Colin o mundo está dividido em Terminados (os que terminam o relacionamento) x Terminantes (os que são chutados). Ele é, definitivamente, um Terminado. 
  • Na verdade, Colin não gosta de Matemática. (WTF? '-' Nada faz sentido)
  • Colin não conhece a utilidade das cordinhas nos absorventes internos nem sabe contar histórias, mas deseja aprender sânscrito "que é tipo o monte Everest das línguas mortas".
  • O maior defeito de Col é seu egoísmo extremo, assim como o de Lindsey. 

"É possível amar muito alguém, mas o tamanho do seu amor nunca vai ser páreo para o tamanho da saudade que você vai sentir por ela."
   John Green mostra através dos seus personagens que a obra é profundamente psicológica. Acompanhamos o que os personagens são, com seus defeitos e ambições, como também descobrimos o que eles escondem e porque, assim como a razão de eles serem como são. Aprendemos com eles e cada página é uma lição de vida. Impossível não criar conexões com o autor.
  Além do psicológico, são abordadas também MUITAS curiosidades. Sinceramente, esse livro é muito informativo! As notas de rodapé - que contam com o sempre sutil humor do John Green -, assim como as curiosidades espalhadas pelo livro, são incrivelmente interessantes. Vou mostrar para vocês!


Curiosidades presentes no livro


  • Sitzpinkler: "Palavra alemã para "maricas", que significa literalmente "homem que mija sentado". Esses alemães excêntricos... têm sempre uma palavra para tudo."
  • "Não há dúvida de que o arquiduque Francisco Ferdinando foi importante, embora não fosse nem prodígio, nem gênio: seu assassinato deflagrou a Primeira Guerra Mundial - sua morte resultou em 8.528.831 outras.
  • "Fetor hepaticus: um sintoma de estágio avançado de insuficiência hepática. Basicamente, o que acontece é que seu hálito fica com o cheiro de um cadáver em decomposição."
  • Tópicos de pensamentos de Colin: "(1) baguetes, (2) Katherine XIX, (3) o colar de rubis que comprara para ela cinco meses e dezessete dias antes, (4) a maioria dos rubis vem da Índia, que (5) era colônia do Reino Unido, da qual (6) Winston Churchill foi o primeiro-ministro, e (7) não é interessante o fato de vários políticos do bem, como Churchill e Gandhi, eram carecas enquanto (8) vários ditadores do mal, como Hitler, Stalin e Saddam Hussein, usavam bigodes?"
  • Mysterium Tremendum Et Fascinans - uma mistura de medo aterrorizante com fascínio arrebatador, do tipo que dá frio na barriga.
  • Abliguritio - termo em latim que significa "gastar uma enorme quantia de dinheiro com comida". SOCIEDADE SECRETA DOS GORDINHOS! \o/
  • Schadenfreude - Sentir prazer ao ver a dor dos outros.
  • Nikola Tesla, que fez tanto pela eletricidade quanto Thomas Edison, tinha uma fascinação quase romântica pelos pombos. Ele se apaixonou por uma pomba branca em especial. E escreveu sobre ela: "Eu amei aquela pomba. Eu a amei como um homem ama uma mulher."
  • "As abelhas só ferroam uma vez e depois morrem. As vespas, por outro lado, podem ferroar várias vezes. Além disso, as vespas, pelo menos do ponto de vista de Colin, são mais malvadas. Abelhas só querem fazer mel. Vespas querem matar você."
   Bem, essas são só algumas. Se você quer conferir mais do que OTK tem, acompanhe os blogs participantes durante essa semana e nunca, nunca FORGET TO BE AWESOME!

5 comentários:

  1. Cara, morri de rir do seu video, ficou bem engraçado!

    ResponderExcluir
  2. AMEI O APERTO DE MÃO HAHAHAHAHAHA

    ResponderExcluir
  3. Nossa , a cada postagem desse livro eu fico com mais e mais vontade de lê-lo , ainda mas com essa semana de super postagens aqui no seu blog , ri demais com o seu vídeo kkkkkk , nossa esses personagens são cultos em ? até assustei , beijos !!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/ ( comenta lá :D )

    ResponderExcluir
  4. Nossa, esse livro parece ser bem peculiar, quero lê-lo, mas não arriscaria comprá-lo. Parece que o autor só enrolou, e eu estou apenas curiosa para saber aonde isso chegou...

    http://florescerepalavrear.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Voce citou simplesmente minha frase favorita de todo o livro! E céus, o vídeo HAHAHAHAHAHAHAHA

    Beijos
    DFTBA!
    Ana Caroline
    Nosso Clube do Livro

    ResponderExcluir